sábado, 26 de janeiro de 2013

QUAL ERA A POSSIBILIDADE DE JESUS PECAR?


Transcrição do vídeo “Era Possível Jesus Pecar” –    Por JOHN PIPER
 Vhttp://www.youtube.com/watch?v=v_S-AepuTJg.

A resposta é: Tudo depende de como você define o sentido de “possível”. Se “possível” significa: ‘será que ele tem o cérebro e as capacidades naturais para discernir as tentações e escolhê-las. Escolher o mal, capacidades naturais, então a possibilidade seria real. ’

Ele tinha um cérebro e ele tinha uma vontade. Se ele não tivesse não poderia ser considerado um ser humano.
Ele está discernindo, ele está pensando, ele está sentindo. Ele sabe o que é fome. Ele sabe o que a excitação sexual significa, e assim por diante. Ele sabe o que seja essas coisas. Ele um ser humano. Sem possuir esses atributos ele não seria um ser humano.

Mas, historicamente, a palavra “possível” tem outro significado, por sinal um significado muito importante, a saber, uma capacidade moral. Há uma habilidade natural, que ele devia ter para ser responsável e humano, e uma capacidade moral que ele terminantemente não tinha.
 A capacidade moral é quando você é mau o suficiente para escolher o pecado. Há maldade suficiente em você para que o pecado seja sua escolha. Por sua vez, Jesus não era possuidor dessa maldade. Não houve maldade em Jesus. Portanto, ele nunca, na sua vontade e sentimento e nunca na sua percepção da tentação, nem sequer chegou a cogitar ao ponto de chegar lá.
Ele não poderia porque esse mal é característica nossa. Está em nós.
O mal não está apenas agindo, ou seja, não está apenas sendo representado por ações. O mal é querer agir de uma determinada maneira.

Por exemplo: “almejar o dinheiro é tão ruim quanto ter o dinheiro que roubou”.
-- Eu quero o elogio do homem, eu quero esse dinheiro, eu quero aquele objeto lascivo são desejos maus. ---

Jesus nunca teve qualquer daqueles. Jesus era perfeito. E se você não tiver esses, você não pode fazê-lo. Você não pode escolher o pecado, se não houver desejo de pecar. E, Jesus nunca teve desejo para o pecado.
Portanto, JESUS NÃO PODIA PECAR.
Acrescento a essa explicação de John Piper uma explicação de Agostinho sobre a diferença entre o primeiro Adão e o segundo Adão – Jesus Cristo— a respeito da possibilidade do pecado:
ADÃO PODIA NÃO PECAR. JESUS CRISTO NÃO PODIA PECAR”.

0 comentários:

domingo, 13 de janeiro de 2013

EVOLUCIONISMO, CRIACIONISMO X HOMOSSEXUALISMO


Um detalhe em comum entre o Darwinismo e o Cristianismo é a forma como os dois, em seus princípios mostram a impossibilidade do homossexualismo ser visto como algo normal ou natural. 

No artigo DARWIN O HOMEM QUE MATOU DEUS publicado em julho de 2007 PELA REVISTA Superinteressante, e que foi incluído em um livro comemorativo dos 25 anos, com as 25 melhores reportagens, no tópico o SENTIDO DA VIDA (1) lê-se: “genes mutantes e as pressões da seleção natural fizeram essa obra esplêndida que você vê no espelho todas as manhãs. Uma caminhada e tanto. Mas uma coisa não mudou desde os tempos da 1ª molécula replicadora. Aquele objetivo irracional continua intacto: tudo que os genes querem é fazer cópias de si mesmos. Foi para isso que eles criaram nosso corpo e nossa mente. E, agora nos comandam lá de dentro por controle remoto, para que trabalhemos em nome de sua preservação. A razão da existência? Lutar para que os genes façam cópias deles mesmo do melhor jeito possível.”

Segundo os Darwinistas (2) “do ponto de vista dos nossos genes, ainda estamos no Paleolítico, uma época sem faculdade, carreira, dinheiro ou anticoncepcionais. Uma época que só duas coisas contavam: SEXO E VIOLÊNCIA. Se ainda sobrou alguma coisa que você queria saber sobre sexo, mas não tinha coragem de perguntar, talvez a resposta dos evolucionistas sirva: - O sexo é a forma que os genes arrumaram para melhorar as defesas da sua máquina de sobrevivência.  
- Por exemplo: se você tem um sistema imunológico que não sabe se defender de alguns vírus, e tudo que você sabe fazer para reproduzir são cópias de si mesmo, como aquelas primeiras células, seus rebentos vão ter esse problema, e o clã inteiro vai morrer no caso de um ataque. Agora, se você combina os seus genes com o de um ser imune ao tal vírus, a história é outra: teoricamente, só uma parte do clã morreria. E o resto continuaria passando seus genes adiante como se nada tivesse acontecido. Ao criar esse tipo inovador de reprodução, a seleção natural tratou de dividir entre dois tipos de funcionários especializados. Um teria a função de tentar por os seus genes em qualquer máquina que cruzasse seu caminho. Já o outro selecionaria entre esses primeiros quais têm os melhores genes para compartilhar, e cuidaria da cria que os dois tivessem juntos, ou seja, o mundo se dividia entre machos e fêmeas. Enfim, ao ganhar o poder de decidir quais machos terão filhos e quais ficarão na prateleira, as fêmeas assumiram o controle da evolução na maioria das espécies. E, para a psicologia evolutiva, é isso que determina aquilo que mais importa na vida: a propagação dos nossos genes, coisa também conhecida como vida afetiva sexual.
Os Darwinistas também afirmam (3) que: “se você ama alguém quer ter filhos com essa pessoa, quer colocar seus replicadores ali e se esfolar para cuidar dos rebentos. Aí, para o futuro dos genes, sua vida só faz sentido se aquela pessoa existir. E o sentimento é tão poderoso que parece eterno enquanto dura. Outra coisa que determina a hierarquia entre parentes é a expectativa de que eles se reproduzam. Os Neodarwinistas (4) explicam que o egoísmo dos genes é que faz com que as pessoas sintam algo por seus irmãos e filhos que normalmente se chama de amor, mas que na realidade são os genes que vêem neles maneiras de se perpetuar.”
Estudando com atenção os primeiros capítulos do livro de Gênesis, não resta qualquer tipo de dúvida sobre o princípio pelo qual Deus criou e conserva todas as coisas inclusive a humanidade - “Disse DEUS: Produza a terra relva, ervas que dêem sementes e árvores frutíferas que, segundo sua espécie produza fruto que tenham em si, a sua semente, sobre a terra. Frutificai e multiplicai-vos.”
O princípio da reprodução e da multiplicação é a base do Criacionismo, o que não é negado pelo Evolucionismo, ao contrário é exaltado, apenas tiram o autor do evento, mas não mudam a música nem o ritmo.
Diante disto pode-se afirmar que o Homossexualismo é algo incoerente e antinatural, tanto para ateus quanto para religiosos, pois ele simplesmente impede o ciclo reprodutivo.
 É contrário à expectativa dos “genes evolucionistas” em se perpetuarem, e é totalmente contrário à ordem de “frutificai-vos” determinada por Deus.

OBS: Muito antes de qualquer discussão se o Homossexualismo é pecado ou não, será sempre bom ter em mente que ele é a maior prova da rebeldia do homem em relação à Deus. E uma pedra no sapato dos Darwinistas.

(1)- Paginas 180 e 181 do livro: as 25 melhores reportagens da Superinteressante.
(2)- Pagina 181. Idem.
(3)- Pagina 184 e 185. Idem.
(4)- Pagina 184. Idem.
Por: Fabio S. Faria
Em 13/01/2013



2 comentários:

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

UM MÉDICO PARA O CRISTIANISMO.


"Porque o nosso cristianismo é tão fraco?"


Por Romario Livramento

Deus muda? Não! Deus faz acepção de pessoas? Não! Deus tem hoje menos poder do que ontem? Não! Deus ama alguns crentes mais do que outros? Não! Então porque nós cristãos de hoje temos tanta carência da presença de Deus, não o mesmo Deus que Moisés, Elias, Abraão, Paulo, João adoram que nós adoramos? Claro que sim, então porque eles tiveram grandes experiencias com Deus que nós hoje ficamos só a elogia-los e nem conseguimos experimentar o que eles experimentaram, seremos nós inferiores a eles? Não foi a mesma graça que os salvou que salvou a nós também, será que a nós de hoje não temos parte na mesma promessa que eles tiveram? O que há de errado connosco hoje? Penso que antes de passar um remédio o médico tem de fazer um diagnóstico preciso da doença que a pessoa tem, eu espero que Deus me dê sabedoria para escrever esse diagnóstico de nossa anemia espiritual:

1º Causa: Temos falhado em cumprir o propósito para qual fomos criados e salvos que é conhecer a Deus e deleitar-se nele para sempre, em João 17.3 Jesus fala o porquê que Ele veio para a terra “E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.”, temos de lembrar que o conceito de conhecer no hebraico é diferente do conceito grego o qual nós usamos conhecer em hebraico é usado muitas vezes para a relação sexual entre homem e mulher, e relação entre homem e mulher no casamento é o nível máximo de intimidade entre os dois, pois se tornaram uma só carne, os dois são um, é esse mesmo conceito que Jesus usa para a palavra conhecer ser um com Deus, como em um casamento atingir um nível tal de intimidade com Deus que os dois se torna um, não estou falando que vamos fazer sexo com Deus isso seria uma blasfêmia terrível, mas estou falando sentir o calor de Deus, saber distinguir a voz de Deus no meio de bilhões de vozes, conhecer o que Ele gosta o que Ele não gosta sentir os mesmo sentimentos de Deus em relação a qualquer coisa é tudo isso.
Mas temos esclarecer uma coisa aqui: uma coisa é saber sobre Deus e outra coisa é conhecer a Deus, uma ilustração clara: eu aqui posso saber muita coisa sobre o presidente dos Estados Unidos, mas se eu for à casa branca não vão me deixar entrar, pois o presidente não me conhece e nem eu conheço ele, pois nunca falei com ele, não somos grandes amigos, é a mesma coisa com Deus, você pode saber muito sobre Ele, mas não o conheces porque você não passa momentos com Ele, não são grandes amigos, não partilham coisas, não conversam, você pode estudar e saber os atributos de Deus, mas se esse conhecimento não te levou para mais perto de Deus e ter mais intimidade com ele, você nunca compreendeu nada o que você leu sobre os atributos de Deus o seu entendimento ainda contínua carnal, muitas pessoas são zelosas pela sã doutrina mas não conhecem a Deus, trabalham para quem não conhecem, se você é assim você está fazendo errado pois Jesus não veio para você ser zeloso para com.
Muitos dizem amar a Deus, mas não o conhecem pelos motivos em que descrevi acima, mas como podem amar quem não conhecem uma pessoa antes de casar com sua esposa ele tem de ama-la e antes de ama-la tem de conhecê-la para depois ama-la, com Deus é mesmo coisa para nutrir afeiçoes de amor para Ele, temos de conhecê-lo primeiro, eu sei que muitos vão dizer que para amar a Deus não precisamos de afeções, mas você sabe muito bem que não é assim, pois sabe que o que nos dá maior prazer é o nosso Deus, você provavelmente já viu uma pessoa que o dinheiro é o seu deus, você não vê como suas afeiçoes e seu prazer está no dinheiro, se ele ganha muito dinheiro ele fica muito feliz, se ele perde muito dinheiro ele fica triste e chateado, e como uma pessoa perdida no deserto anseia por aguas assim ele anseia por mais dinheiro, quando Paulo falou que o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males esse amor é uma afeição sim, agora não pensemos que Deus não exigiria que Ele fosse o centro de nossas afeições, amor sem afeiçoes sequer é amor e você sabe muito bem disso, se você acha que amor não envolve afeiçoes então experimenta casar com uma pessoa sem ter afeiçoes por ela, mas você pode dizer “Isso é diferente é entre homem e mulher”, sim é por isso que a bíblia usa a ilustração de noiva para igreja e noiva para Cristo para ilustrar como é nossa relação para com o nosso Senhor, você não se tornaria noivo de alguém se não tivesse afeiçoes por ela não é? Então como somos a noiva de Cristo, Ele deve ser nosso maior prazer e devemos deleitar e estarmos apaixonado por Ele e isso não é secundário é FUNDAMENTAL e OBRIGATÓRIO.
“Tenho-vos dito estas coisas para que o meu gozo esteja em vós, e o vosso gozo seja completo” (Jo15.11);     
“Alegrai-vos sempre no Senhor” (Fp 4.4)
“Alegrai-vos na medida em que sois co-participantes dos sofrimentos de Cristo, para que também, na revelação de sua glória, vos alegreis exultando” (1Pe 4.13).
“... mas o povo que conhece ao seu Deus se tornará forte e ativo". Daniel 11.32 (RA Strong). 
forte e ativo” Daniel 11:32 (RA Strong). a doutrina mas para conhecer a Deus e quando você o conhece automaticamente vais virar zeloso para com a doutrina
Fonte: Novosreformadorescristaosblogspot.com
quinta-feira, dezembro 27, 2012 Postado por Serva e Apologista Elenice 

0 comentários:

Blogger Template by Clairvo