sábado, 2 de julho de 2016

TRÊS MANEIRAS DE COMO A TRIBULAÇÃO PRODUZ SANTIFICAÇÃO.


"SOFRIMENTO PARA O CRENTE NUNCA É SEM PROPÓSITO"

Basicamente não há nada neste mundo que confunda os cristãos mais do que o SOFRIMENTO.
Ao longo dos anos é incontável o número de pessoas que têm lutado para responder a pergunta:
"Por que coisas ruins acontecem a pessoas de Deus?"
Causa tristeza saber que por tanto tempo, tantos não assimilaram as perspectivas bíblicas sobre o sofrimento.
"POR QUÊ?" É a pergunta que muito de nós fazemos ao Senhor quando algo trágico acontece em nossas vidas ou na vida de pessoas de nosso convívio. A Bíblia é recheada de muitas histórias  de sofrimentos, mas raramente conseguimos discernir com nitidez o motivo das pessoas sofrerem.
Afinal, como identificar na Bíblia alguma explicação para o sofrimento?
Talvez as palavras de Paulo em Romanos [5:3-5] nos dê uma luz:
"E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado."
De acordo com o texto é possível entender que quando nos regozijamos no meio do sofrimento, nossa atenção se concentra no conhecimento que o Espírito Santo nos dá através deste sofrimento; e o resultado é triplo:

1- O SOFRIMENTO PRODUZ PERSEVERANÇA: Na Bíblia o significado de perseverança é a firme adesão a uma direção divina apesar das dificuldades e provações. À medida que somos provados desenvolvemos uma maior resistência para lidar com os desafios.
Em Tiago 1:2 a 5 está escrito: Meus irmãos tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança. Mas a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes.”

2 - A PERSEVERANÇA PRODUZ A EXPERIÊNCIA [O CARÁTER]: por ser Deus que produz em nós a firmeza e a capacidade para lidar com maiores dificuldades, Ele também produz em nós um novo caráter, e esse novo caráter é a própria imagem de Cristo que se tornará clara por meio de nossas atitudes. Em essência o caráter significa a exposição de algo que está sendo testado. Quando estamos no auge das tribulações, Deus nos dá a graça para que elas sejam suportadas. Como o ourives usa o fogo no aquecimento do ouro bruto na panela de fundição fazendo as impurezas despregar, flutuar, e serem eliminadas para que fique somente o ouro puro, Deus da mesma forma faz uso do sofrimento e através dele as impurezas são removidas de nossas vidas.
Em 1ª Pedro 1:6-9 está escrito: “Nisso exultais, embora, no presente, por breve tempo, se necessário, sejais contristados por várias provações, para que, uma vez confirmado o valor de vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo, a quem, não havendo visto, amais; no qual, não vendo agora, mas crendo, exultais com alegria indizível e cheia de glória, obtendo o fim da vossa fé: a salvação da vossa alma!”
O ourives sabe que o ouro está pronto para sair do fogo quando vê o seu rosto refletido no metal derretido, lhe permitindo então moldar o objeto que deseja. Esta é a forma que Deus usa conosco, ou seja, após sermos provados pelo sofrimento, nosso caráter irá refletir a imagem de Cristo, e então estamos prontos para realizar a tarefa determinada por Ele.
3 - A EXPERIÊNCIA PRODUZ A ESPERANÇA: a pessoa ao ser é santificada pelo evangelho torna-se progressivamente mais estável, e, portanto é capaz de concentrar em si com mais eficácia as riquezas e o fortalecimento dado pelo Senhor. E é esta experiência que será capaz de produzir em nós a esperança, pois a esperança é a alegre expectativa prometida por Ele, como está escrito em Romanos 15.13: “E o Deus da esperança vos encha de todo o gozo e paz no vosso crer, para que sejais ricos de esperança no poder do Espírito Santo.”

É nos tempos difíceis, que nós, como discípulos devemos mostrar quem realmente somos em Cristo. Se o vaso de barro não for quebrado fica impossível que alguém veja o tesouro guardado em seu interior. Da mesma forma, só quando nosso quebrantamento estiver exposto é que a imagem de Jesus pode ser vista. É glorioso saber que o sofrimento de um cristão nesta vida não é a negação de Cristo, mas sim a afirmação. À medida que experimentarmos as dificuldade e superar as provações, o Deus vivo nos transformará em ouro puro para sua glória.

http://www.christianitytoday.com/edstetzer/2016/june/
Traduzido por Fabio S. Faria.


1 comentários:

Blogger Template by Clairvo