sábado, 20 de junho de 2015

MUNDICO E A LEITURA DA BÍBLIA!


         Mundico se apaixonou perdidamente por uma linda donzela chamada Rosinha, razão pela qual  se ausentou da família e abandonou o trabalho de vaqueiro, pois o seu desejo era oferecer à amada uma vida diferente da vivida naquela fazenda do interior. Com a mente cheia de projetos, o coração repleto de esperança, mudou para a capital deixando a fazenda onde sempre viveu. 
Como era um rapaz forte e trabalhador rapidamente conseguiu trabalho como servente em uma grande obra.
           A família de Mundico, por ser analfabeta, lhe enviava notícias através de bilhetes escritos por pessoas da pequena cidade próxima da fazenda, e na capital alguns colegas do trabalho, além de ler as cartas para Mundico, também eram os responsáveis por escrever a resposta.  
      Um determinado dia, por julgarem o assunto de alta importância, a família de Mundico pediu ao Dr Januário, -- o único advogado daquelas redondezas -- a gentileza de escrever uma carta de verdade, e este após ouvir atentamente o que a família desejava informar assim escreveu: 
    “Amado filho e irmão, o motivo principal desta é o de lhe informar que, João do açougue, um mastodonte xucro e mandrião, agindo de maneira não consuetudinária, desprezou por completo o caminho consensual, e totalmente dominado pela impudicícia deixou vir à tona seu caráter impudente. De forma avassaladora invadiu a casa da fazenda, e enfartado de desejos lúgubres arrebatou Rosinha da lida da cozinha, a conduzindo ao leito situado no quarto contíguo, para ali  consumar seu ato impudico.”
      Tão logo Mundico recebeu a carta a entregou a um colega para que fizesse a leitura, e quando este texto foi lido, o desespero dominou os dois, pois além de não entenderem o significado real daquelas palavras, ainda se aventuraram a fazer uma série de conjecturas, iniciando-as com a suposição de que Rosinha estivesse tendo um caso amoroso com João. A partir deste instante  não lhes foi possível ter outro pensamento, muito menos continuar a leitura até o fim.
     Mundico louco de ciúmes se dirigiu até a rodoviária a fim de ir até sua cidade de origem, e enquanto esperava chegar o momento do embarque, sua mente fervilhava de ideias sobre qual seria a melhor forma de fazer justiça.
Mataria somente João, mataria apenas Rosinha, ou mataria os dois? 
   Neste momento, uma senhora  - Dª Laudelina - penalizada em ver o rapaz em prantos, lhe falou amigavelmente, e se propôs ajudá-lo. Mundico enxugou as lágrimas, narrou em detalhes o motivo de sua angústia e lhe entregou a carta.
Após lê-la por completo, Dª Laudelina abriu um largo sorriso, e com toda calma, além de explicar ao rapaz o significado de cada palavra, leu pausadamente em voz alta o complemento da notícia: 
        "Mas naquele momento angustiante, a sorte se fez parceira da linda donzela, e o sr Euclides  nosso honradíssimo capataz adentrou o recinto impedindo a consumação do infame e trágico ato.”


                                          [A HISTÓRIA DE MUNDICO NÃO É REAL, PORÉM NOS INCENTIVA A REFLETIR SOBRE A MANEIRA COMO A BÍBLIA TEM SIDO LIDA POR MUITOS CRISTÃOS, NOS ALERTA COMO O NÃO CONHECIMENTO DO PORTUGUÊS AFETA O ENTENDIMENTO BÍBLICO, NOS MOSTRA O QUE ACONTECE COM OS OUVINTES DE PALAVRAS EMITIDAS PELA BOCA DE PESSOAS NÃO PREPARADAS, E AINDA RETRATA A FORMA COMO MUITOS TÊM COLOCADO EM PRÁTICA AS FALSAS LEITURAS E AS FALSAS INTERPRETAÇÕES!]

                                              QUE TAL REFLETIRMOS SOBRE ISTO?

Fabio S. Faria.






 

0 comentários:

Blogger Template by Clairvo