segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

OS PRIMEIROS CUIDADOS


A partir do entendimento, que a ENCARNAÇÃO, a CRUCIFICAÇÃO e a RESSURREIÇÃO formam os pilares da única e verdadeira BÊNÇÃO de DEUS, o meu alvo principal passou a ser a busca do conhecimento de Deus e de seus propósitos, fazendo com que a busca por vitorias (pessoais, familiares, profissionais, financeiras etc), fosse colocada em segundo plano. A mudança de alvo desencadeou uma serie de outras mudanças, [em Lucas 12.33 e 34, o ensino de JESUS é: "Vendei o que possuis, e dai esmolas. Fazei para vós bolsas que não envelheçam; tesouros nos céus que jamais acabe, aonde não chegam ladrão, e a traça não rói; porque onde estiver o vosso TESOURO, estará também o vosso CORAÇÃO"], e no meio dessas mudanças, ficou bem perceptível a necessidade que há de se tomar muito cuidado com um fato, que na maioria das vezes não é percebido, e sobre o qual as pessoas normalmente não fazem a reflexão adequada: “O fato de que nos dias atuais, subjetivamente é ensinado que existe TRÊS  "JESUS CRISTOS" distintos.
O primeiro é um JESUS quase em extinção: "O SALVADOR". Além de haver muito pouco ensino sobre este JESUS, o pouco que ainda existe, aponta para uma direção diferente do objetivo de Deus; ou seja, é dito que ELE salva o casamento, salva da miséria, salva do mosquito da dengue, salva do assaltante, salva da multa de transito etc., mas nunca é dito que sua verdadeira missão é a de salvar do poder do pecado.
O segundo é um JESUS que tem conquistado muitos fãs, sendo personagem central de muitos livros, e a motivação principal de varias palestras: "O HOMEM HISTÓRICO". É o JESUS da ética, da moral, e dos bons costumes. É o JESUS  dos profissionais de sucesso, o JESUS a ser imitado.
O terceiro, é o mais popular, é o mais buscado, o mais amado. Ele não é nenhum "sabonete lux", porém é o preferido em nove de cada dez crentes estrelas: "O JESUS PÁGINAS AMARELAS".
No contexto de suas páginas está a solução de todos os problemas. Lá, se consegue a cura da “AIDS a de unha encravada”. Ele se responsabiliza pelo aumento dos clientes, pela aprovação em concursos, pela compra e venda de casas, por promoções no emprego. Ele oferece os melhores planos de saúde, os melhores tipos de empregos, os melhores carros, etc.
Logicamente, sabemos que através de JESUS pode-se conseguir e ter todas as coisas que forem necessárias. Ele é o melhor amigo, o melhor companheiro, o melhor mestre, o melhor conselheiro etc., porém é preciso se cercar de todos os cuidados, para que não haja duvidas sobre o proposito de DEUS e a missão de JESUS.
Tanto o "proposito", quanto a "missão" é: PELA GRAÇA JUSTIFICAR O PECADO HUMANO E PROMOVER A  RECONCILIAÇÃO DO HOMEM COM DEUS; TENDO COMO FINALIDADE  A SALVAÇÃO, E POR CONSEGUINTE A VIDA ETERNA.
OBS: “... buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados. Basta a cada dia o seu próprio mal". Mateus 6: 33,34.   

Fabio Silveira de Faria

12 comentários:

sábado, 22 de janeiro de 2011

A HISTORIA DA TRAJETÓRIA DE MINHA CRENÇA!

Na infância fui educado de acordo com o modelo "cristão romano". Aprendi a rezar o "pai nosso", a "ave Maria", o "credo", a "salve rainha", e a recitar os mistérios do rosário. Cria piamente nos efeitos milagrosos da "benzição", assim como no efeito "curativo da água" contida no copo colocado ao lado do radio no momento da "prece poderosa” feita por um dos maiores lideres religiosos da época: ALZIRO ZARUR (o programa deste líder espirita era transmitido todas as noites pela radio Mundial do Rio de Janeiro às 20 horas).
Também na infância, através de uma revista mensal sobre "esoterismo", à qual minha mãe muito apreciava, é que tive os primeiros contatos com os ensinamentos a respeito do "poder do pensamento positivo" (muito em voga nas igrejas evangélicas de nossos dias),
Aos onze anos, iniciei o curso ginasial e além das aulas semanais de religião, passei a estudar regularmente o catecismo. Fiz a "primeira comunhão", e logo depois passei a fazer parte do grupo de coroinhas da igreja local, durante um bom período (quase dois anos) a dedicação ao estudo e ao conhecimento da liturgia, me levaram a ser um dos principais colaboradores das funções religiosas da paroquia de minha cidade.
Após os 16 anos, apesar de ser frequentador assíduo da igreja, inclusive sendo participante das primeiras “missa para jovens" embaladas pelos acordes das "guitarras", e mesmo crendo na existência de Deus, o amor ao estudo da "Historia Geral" e da “Biologia" tornou-se predominante. Darwin, a teoria da evolução, o iluminismo, as filosofias e religiões orientais, o espiritismo, o umbandismo, o poder da mente, a fé positivista etc, formaram em minha mente uma verdadeira "teia” de paixões, e aos poucos essas paixões eliminaram a crença nos "santos" e em todo "ritual litúrgico e religioso" da igreja apostólica romana.
Durante anos procurei conhecer, e em muitos momentos até viver um pouco de cada uma dessas paixões. Nas trilhas desse caminho, julguei ter encontrado no espiritismo e umbandismo a melhor "sombra", pois afinal era nessas duas "arvores" que estavam mais acentuadas as promessas de resolução dos problemas, tanto os de âmbito financeiro, quanto o sentimental, familiar e profissional. 
Entre idas e vindas; altos e baixos; vibração nas vitórias e decepção nas derrotas; alegria nos momentos de riqueza e tristeza em tempos de pobreza; o entendimento era que tudo estava ligado ao "poder da mente", e logicamente à influencia negativa e positiva  de forças ocultas exercidas pelos "bons" e "maus" espíritos. Cria que Deus era o senhor de todas as coisas, mas só iria interferir caso houvesse de minha parte o cumprimento de determinadas obrigações, aliado a específicos sacrifícios. 
Seguindo esta rotina, em um momento de grande frustração, após um desastre financeiro acompanhado de algumas desavenças familiares, fui instruído a buscar em uma "igreja evangélica", a solução e a cura para todas as mazelas que me atormentavam. 
Inicialmente, achei tudo muito interessante, pois a pregação e o ensino estavam de acordo com a minha maneira de pensar [o milagre era o mesmo; só mudava o santo], ou seja, basta crer em alguém (uma entidade de poder); ter fé (pensar positivo); expulsar satanás (os maus espíritos); fazer "campanha" (determinada obrigação); sem faltar nenhum dia ( o sacrifício especifico); e a vitória estará garantida. 
Durante vinte e sete meses cumpri fielmente este principio religioso, e o único resultado visível, era que a cada sete semanas a gaveta ficava mais cheia, devido ao acréscimo de mais uma unidade do famoso "cartão de campanha". Foram 120 semanas de campanhas (libertação, portas abertas, benção financeira, benção familiar, sucesso profissional, etc) sem que a profetizada, tão sonhada e esperada benção desse algum sinal. Essa situação me intrigava profundamente, pois por todos os ângulos examinados, o caminho o qual estava eu trilhava era o correto. Então, qual era a razão do insucesso? Esta indagação só foi respondida quando ao final de uma aula de estudos bíblicos, a ministrante sugeriu que em casa escrevêssemos uma "carta", ou um "salmo"; algo de intimidade com Deus.

Naquela noite ao tentar executar a sugestão recebida, escrevi a Deus muito mais que uma simples carta; escrevi uma declaração muito intima: "a do reconhecimento da minha condição de pecador"; e esse reconhecimento propiciou-me olhar para Deus, não mais na condição de um pedinte de bênçãos terrenas. Pela primeira vez, entendi plenamente que a GRAÇA e MISERICÓRDIA de Deus, não são concedidas para saciar desejos ou resolver problemas do ser humano. Pela primeira vez, visualizei JESUS NA CRUZ e a CRUZ SEM JESUS, e pude finalmente entender que na ENCARNAÇÃO, CRUCIFICAÇÃO E RESSURREIÇÃO de JESUS, está a única e verdadeira benção a ser buscada. A benção, que não depende de campanhas ou sacrifícios, mas da renuncia aos desejos, sonhos, planos e projetos elaborados pela nossa natureza pecaminosa: A BENÇÃO DA SALVAÇÃO.

Fabio S. Faria.



0 comentários:

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

REFLEXÕES IMPRESCINDÍVEIS

No livro RESPOSTA ÀS SEITAS de Norman L.Geisler e Ron Rhodes na pagina 19 lê-se : "Uma pessoa não é capaz de reconhecer o errado a menos que primeiramente compreenda a verdade. Só se podem reconhecer o errado a menos que primeiramente compreenda a verdade. Só se podem reconhecer as imitações através da comparação com aquilo que é genuino".
Na pagina 24 lê-se: "Tendo em vista que há um diluvio de falsificações, os cristãos tem uma necessidade ímpar de compreender profundamente o autentico cristianismo. Isso porque é impossivel reconhecer uma fraude a menos que tenhamos o conhecimento do genuino. Os enganos (ranhuras) só podem ser corretamente medidos quando contrastados com a verdade da infalível Palavra de DEUS.
Na pagina 25 lê-se: "Devemos nos lembrar de que uma das maneiras de brilharmos como luzes em nosso mundo (Mt 5.16) é dar perante as outras pessoas um consistente exemplo do significado de manusear corretamente a Palavra da Verdade (2ªTm 2.15). Fazendo isso, outras pessoas deverão nos imitar nessa área. E à medida que outros aprendem a nos imitar quanto à maneira correta de se manusear as Escrituras, também poderão ser usados por Deus para dar exemplo diante de outros.
O processo começa com uma única pessoa ---- você ! Juntos somos capazes de reprimir o crescimento de seitas e grupos repletos de erros.
OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: Refletir sobre esse ensino se constitue em uma ajuda imprescindível para "desfazer" as interpretações defeituosas de muitos grupos, tal como será exposto no proximo texto: A TRAJETORIA DA MINHA CRENÇA!

0 comentários:

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

CHAVES MESTRAS = TERCEIRA

"QUANDO SE FAZ UM NOVO CONTRATO AS CLAUSULAS DO VELHO SÓ TERÃO VALIDADE SE INCLUSA NO NOVO"

COMENTARIO:  No verso 13 do capitulo 8 da "epistola aos Hebreus" está escrito: "Dizendo novo pacto, (nova aliança) ele tornou antiquado o primeiro. E o que se torna antiquado e envelhece, perto está de desaparecer." Esta afirmativa, proporciona o entendimento de que os gentios não foram inseridos no pacto (aliança) com os judeus, mas que tanto gentios, quanto judeus, foram juntamente inclusos no novo pacto (aliança) sacramentado pelo sangue de Jesus, tornando obsoletas as leis contidas e regidas pelo sacerdocio levitico.
Por essa causa, não há sumo sacerdote, não há sacrificios, não há religião, não há rezas ou orações fortes, não há dizimo ou campanha, não há templos ou denominações, não há nada debaixo do céu  ou  acima da terra, que possa levar alguém a DEUS, a não ser JESUS. Ele é que foi constituido herdeiro de todas as coisas [ Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes ultimos dias nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, e por quem fez também o mundo... Hebreus 1.1 e 2]. Só JESUS, é a verdade, o caminho e a vida, mas ´somente para aqueles que aceitarem a Obra da Cruz como uma graça imerecida; para aqueles que entenderem que na CRUZ, não há promessa de felicidade, alegrias terrenas, bençãos e milagres. Na CRUZ, há justificação do pecado, e a consequente libertação que o mesmo exerce sobre todos. Na CRUZ, há novo nascimento, há salvação, há ressurreição e há vida eterna.

0 comentários:

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

CHAVES MESTRAS = SEGUNDA

" ...ASSIM COMO MOISÉS LEVANTOU A SERPENTE NO DESERTO, ASSIM IMPORTA QUE O FILHO DO HOMEM SEJA LEVANTADO; PARA QUE TODO AQUELE QUE NELE CRÊ TENHA A VIDA ETERNA; PORQUE DEUS AMOU O MUNDO DE TAL MANEIRA QUE DEU O SEU FILHO UNIGÊNITO, PARA QUE TODO AQUELE QUE NELE CRÊ NÃO PEREÇA , MAS TENHA A VIDA ETERNA; PORQUE DEUS ENVIOU O SEU FILHO AO MUNDO, NÃO PARA QUE JULGASSE O MUNDO, MAS PARA QUE O MUNDO FOSSE SALVO POR ELE..."
OBS : Afim de obter um melhor entendimento, é aconselhável  que sempre se faça a leitura completa do dialogo de JESUS com NICODEMOS (João 3.1 a 21), pois fazer deduções, emitir opiniões, e formar  conclusões tendo como base apenas trechos de conversa, não é uma boa estratégia de reflexão.
COMENTÁRIO: Um dos versículos mais citados pelos pregadores, e por muitos cristãos, é João 10.10 : "O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância". Usando a CHAVE MESTRA <João 3.1 a 21>, fica claro e perceptível o entendimento de que JESUS estava se referindo a vida eterna, e não a vida terrena, como muitos gostam de afirmar. O teor central da conversa de JESUS com Nicodemos, é a  VIDA do homem no Reino de Deus, com a explicação e explanação de que a entrada neste REINO, só é possível por intermédio do "novo nascimento", o qual é proporcionado pelo sacrifício de JESUS NA CRUZ; e a essa VIDA, JESUS dá o nome de VIDA ETERNA. No verso 16, há a afirmativa : "para que todo aquele que nele crê não PEREÇA mas tenha a VIDA ETERNA. Usando a  CHAVE MESTRA <Gn 3.17 a 19>, se saberá que o perecimento faz referência a algo espiritual, pois está escrito "porquanto és pó e ao pó tornarás". De posse desses dados, conclui-se com absoluta certeza que a VIDA abundante citada por JESUS em João 10.10 não tem conotação com a existência terrena do ser humano; e além do mais, ao olharmos ao nosso redor teremos a comprovação de que existem impios gozando de uma vida abundante em todo os sentidos, enquanto muitos dos salvos confessam a JESUS como Senhor e Salvador no leito de morte, enquanto outros sofrem torturas, e são mortos de maneira cruel tal como aconteceu a maioria dos próprios apóstolos.

0 comentários:

sábado, 1 de janeiro de 2011

CHAVES MESTRAS = PRIMEIRA

O MELHOR INTERPRETE DA BÍBLIA É A PRÓPRIA BÍBLIA!  ELA NÃO SE CONTRADIZ!
Antes de aceitar como correto qualquer "auto entendimento", ou acatar como verdadeiro qualquer ensino que lhe for feito, tenha em mente esta afirmativa que se constitui no principio universal de toda e qualquer interpretação bíblica que se preze. Quando, esse principio universal é devidamente considerado, será encontrado na BÍBLIA varias passagens que são verdadeiras chaves mestras, e qualquer ensino, afirmação, ou interpretação que contradiga ou que não possa ser explicada à luz destas chaves mestras, deve ser considerado de caráter duvidoso. Como ilustração, serão feitos a seguir alguns comentários sobre três dessas chaves mestras, que nos dias atuais, abrem um entendimento que possibilita refutar uma serie de pregações anti bíblicas.
E ao homem o Senhor Deus disse: "porquanto deste ouvido à voz de tua mulher e comeste do fruto da arvore, que eu havia advertido que não comesse  MALDITA É A TERRA POR TUA CAUSA; em fadiga comerás dela todos os dias de tua vida. Ela te produzirá espinhos e abrolhos; e comerás das ervas do campo. Do suor do teu rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, porque dela foste tomado; porquanto és pó e ao pó tornarás." Gênesis 3. 17 a 19.
PONTO 1: Não se pode esquecer que a afirmação e a promessa feita por DEUS logo após a constatação da  rebeldia de Adão, jamais foi ou será revogada, invalidando portanto, qualquer tipo de ensino que afirme ser possível a restauração do homem durante sua existência terrena, pois o ciclo processual da promessa de DEUS será cumprido de acordo com sua vontade, já que a sua soberania está acima de tudo e de todos.
PONTO 2 : A encarnação, crucificação e ressurreição de JESUS, não eliminou e, muito menos modificou qualquer detalhe da promessa que DEUS proferiu no Jardim do Éden. Pela GRAÇA, e unicamente por ela, aos homens que reconhecerem serem portadores do VÍRUS da rebeldia de Adão, foi oferecido após o cumprimento da promessa, a oportunidade de habitarem em uma nova terra em um novo corpo :"corpo ressurreto". Ou seja, a OBRA DA CRUZ deixa claro que o compromisso para com o homem está firmado exclusivamente nesta oferta, tal como o apostolo João ensina em 1ªJoão 3.25  "e esta é a promessa que ele nos fez: a VIDA ETERNA". 
FABIO S. FARIA.

0 comentários:

CONSIDERAÇÕES E REFLEXÕES

A  EXORTAÇÃO DE ISAIAS  [ 1ª consideração ]

" Quando vos disserem : consultem os que tem espíritos familiares (necromantes) e os feiticeiros (adivinhos), aqueles que murmuram em segredo nos seus encantamentos respondam : Acaso, não consultará um povo a seu DEUS?  Acaso a favor dos vivos, consultar-se-ão os mortos? À Lei e ao Testemunho! Se eles não falarem segundo essa palavra nunca lhes raiará a alva." ( Isaías, 8 : 19 e 20 ).

A  AFIRMAÇÃO DE JESUS  [ 2ª consideração ]

"Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a VIDA ETERNA; e são elas que dão testemunho de mim; mas não quereis vir a mim para terdes vida."        (João, 5: 39 e 40 ).

UMA  PRATICA  [ 3ª consideração]

"E logo, durante a noite os irmãos enviaram Paulo e Silas para Bereia, e tendo eles ali chegado, foram à sinagoga dos judeus. Ora, estes eram mais nobres do que os de Tessalônica; porque receberam a palavra com toda a avidez, examinando diariamente as Escrituras para ver se estas coisas eram assim" (Atos, 17: 10 e 11).

                                                REFLEXÕES

Ao se examinar as considerações do espaço anterior, deparamos com três situações distintas, em épocas distintas, com pessoas distintas, mas tendo entre si um elo substancial. As três passagens bíblicas mostram a necessidade de vigilância ininterrupta, além de alertar para o sentido de buscar somente em DEUS o exato direcionamento, para que não haja o perigo de tomar decisões precipitadas, ou o que é ainda pior: "fechar os olhos e o entendimento a respeito daquilo que DEUS está falando.
Na 1ª consideração, o profeta ISAIAS pondera sobre o bom senso das pessoas, explicando que ao receber uma ordem para consultar os poderes ou forças ocultas, um povo realmente centrado na fé, sempre irá argumentar que o correto é: "antes da execução da ordem, deve-se consultar primeiro o seu Deus".
Na 2ª consideração, JESUS em um momento de discussão com aqueles que diziam conhecer a LEI e as ESCRITURAS, mostra que os mesmos não as consultavam com cuidado, zelo e imparcialidade, pois no mesmo texto, onde era ensinado a maneira de conquistar a "vida eterna", também era ensinado que essa conquista, somente se daria através DELE, e, no entanto eles não conseguiam vislumbrar a verdade.
Na 3ª consideração, é mostrado com toda clareza, o modo correto que todo cristão deve adotar em relação aos ensinos sobre a Palavra de Deus. Mesmo que conheçamos, confiemos e admiremos as pessoas que possuem grande saber e conhecimento bíblico, devemos conferir, analisar, e refletir sobre os ensinos e colocações dessas pessoas, posicionando-os à luz da Bíblia, para que tenhamos a certeza de não haver discrepâncias com a sã doutrina. O não cumprimento desse salutar e necessário habito, tem contribuído com a criação de praticas indevidas, além de dar permissão à continuidade de determinadas interpretações equivocadas e duvidosas.

Fabio S. Faria

0 comentários:

Blogger Template by Clairvo